Leia isso antes de montar seu próximo painel

 

 

Você já se perguntou quanto gasta de dinheiro com retalhos e sobras de fios/cabos dos projetos?

Existem diversas razões que causam o desperdício de fios/cabos nas empresas, uma delas é a falta de controle sobre o estoque de fios. A maioria das empresas ainda mantém um estoque grande e não utiliza novos métodos de gerenciamento de matéria prima - como o Just In Time, consumindo os materiais por projeto. O custo de fios/cabos sabidamente não é barato, e ter um estoque grande desse importante elemento dos projetos na parede da fábrica com certeza é dinheiro parado.

Aliás, falando em dimensionamento do que vai ou não ser usado no projeto, outra importante causa do desperdício é a falta de planejamento da utilização desses fios/cabos. É muito comum projetos que não usam ferramentas para auxiliar na montagem dos painéis, deixando a decisão toda para o montador - que faz o seu melhor para que o desperdício não aconteça.

As consequências de não se ter ferramentas dedicadas para este fim na montagem dos painéis podem ser encontradas em diversas áreas:

Ambiental
Custo-benefício
Tempo desperdiçado
Custo do projeto

O descarte das sobras e retalhos pode não ser feito da maneira correta. Existem casos onde essas sobras são queimadas para retirar o plástico do cobre poluindo o ambiente - sem mencionar o risco de descarte em local inapropriado causando também impacto em nosso ecossistema.

O descarte desses elementos também vai ter um custo: a empresa terá que dispor de tempo para levar até os locais adequados de reciclagem ou arcar com os custos das empresas que assim o farão. É muito melhor acabar o desperdício que tentar trabalhar para que ele seja o mais vantajoso possível. Todas essas consequências tornam de maneira indireta o custo do projeto maior. 

Existe no mercado uma solução que pode auxiliar os projetistas a desenvolverem projetos com mais qualidade: o QC. Com ele é possível definir o roteamento automático dos fios, seguindo regras de negócio estabelecidas. 

Com essas regras o QC vai buscar no projeto mecânico integrado aos esquemáticos elétricos, os caminhos de roteamento possíveis, e considerará a rota mais eficiente. O melhor de tudo é que isso é feito através de um único clique, e o projetista ainda pode conferir graficamente quais rotas e canaletas estão mais ocupadas, validando a necessidade de troca de alguma delas. É possível também verificar os pontos de maior e menor ocupação das canaletas em percentuais.

Também com um clique é possível gerar relatórios dentro do projeto ou externamente em documentos como planilhas xls, com a informação do roteamento detalhada com comprimento das rotas, de-para, e caminho utilizado.

Dessa forma é possível definir o quantitativo de cabos que será utilizado na montagem do painel ainda na tela do computador, permitindo a validação de maneira antecipada no fluxo de desenvolvimento do projeto. Nós sabemos que, quanto antes descobrimos eventuais erros de projeto, mais barato fica para consertá-los, não é mesmo?

Ainda tem outra vantagem: uma vez que as regras de negócio estão definidas no projeto, o montador pode usufruir de uma lista com a instrução de montagem, seguindo o caminho que foi definido no projeto, evitando que erros aconteçam e gerem desperdícios para a empresa.

Essa dica vai ajudar a sua empresa a ter projetos mais lucrativos, com menos erros e um time-to-market menor. Nós queremos agora saber o quanto essa dica foi importante para você. Baixe agora a melhor ferramenta para desenvolvimento de projetos elétricos e compartilhe conosco os resultados obtidos com o desperdício de cabos na sua empresa.

Você acha que dicas como esta podem auxiliar a sua empresa no dia a dia nos projetos? Se inscreva no canal do YouTube para receber novos conteúdos toda semana.

 

<< Voltar